terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Duas pinturas de Paul Cézanne da piscina em Jas de Bouffan e o local nos dias atuais

Paul Cézanne - Jas de Bouffan, the Pool, c. 1876 – óleo sobre tela – 46,1 x 56,3 cm – The Hermitage Museum, Moscow


Duas pinturas de Paul Cézanne da piscina em Jas de Bouffan e o local nos dias atuais


Jas de Bouffan era a propriedade nos arredores de Aix-en-Provence adquirida pelo pai do artista. Cézanne pintou a casa e a grande piscina várias vezes. Aqui, a piscina é mostrada em sua forma mais atraente, uma vez que, para além da vegetação, que fornece o esquema geral de cores, os detalhes arquitetônicos e esculturais também são visíveis: o leão de arenito amarelo, o golfinho brincando e torcendo sua cauda, os portões e um prédio antigo. Um detalhe bastante incomum para Cézanne está incluído na pintura: a piscina está sendo enchida com água.
Ao descrever a água que flui de dois tubos e os reflexos distorcidos pelas ondulações, Cézanne parece sucumbir às tentações do impressionismo. Normalmente ele teria retratado o espelho d´água como uma lisura de água parada. No entanto, a pintura está longe de impressionista: as grandes pinceladas ordenadas não possuem a mobilidade impressionista. A paisagem foi pintada no local, o que explica por que o tom de cinza-azul do céu, o verde da Provence e seu solo amarelo terem sido transmitidos com tanta exatidão. A harmonia desses tons exibe uma compreensão magistral de cor.


Paul Cézanne - The Pool at the Jas de Bouffan, 1888-1890 – óleo sobre tela – 64,8 x 81 cm – The Metropolitan Museum of Art, New York


A afeição de Cézanne com a propriedade de sua família, o Jas de Bouffan, perto de Aix, é refletida nos muitos pontos de vista que ele pintou da propriedade ao longo de um quarto de século. Ele descreveu a estrada na parte inferior direita desta composição várias vezes no final de 1880: rodeada de árvores de castanhas, levava da parte de trás de uma casa do século XVIII, a jardins paisagísticos. Perto do trilho dividindo as áreas havia uma piscina para a recolha de água e uma calha de lavagem, visíveis na posição intermediária. A piscina era ladeada por bicas d´água em forma de leões, um dos quais pode ser visto aqui por trás.


Bastide du Jas de Bouffan – Aix en Provence, France





A mansão do século XVIII pertencia à família de Cézanne entre 1859 e 1899. Aos 20 anos, Paul Cézanne começou a pintar nas paredes da sala e fora, no parque.

Veja o site da propriedade retratada nessas pinturas, onde é possível fazer uma visita:





Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


3 comentários:

  1. Que telas maravilhosas e ainda mais interessantes a partir da sua detalhada descrição Betty. Me identifico com Cézanne quanto à afeição pela propriedade da família, minha casa é meu santuário e se eu tivesse o talento da pintura certamente a retrataria inúmeras vezes. Uma voltinha num lugar como esse ao acordar, pela manhã, é um plus que não tem preço. Revigora, recarrega, reanima...já faço isso no meu jardim que é modesto, imagino nesse aí!
    Adorei o post Betty! Obrigada!
    Mirna

    ResponderExcluir
  2. As telas são bárbaras Betty, que propriedade encantadora. Imagino andar por esses jardins ao acordar, pela manhã...revitaliza, recarrega, reanima e enche o nosso coração de paz e regozijo pela natureza tão bela ao nosso alcance. Já faço isso no meu jardim modesto, imagino como seria alí! Me identifico com Cézanne quanto à afeição pela propriedade da família, se eu tivesse o talento da pintura certamente retrataria a minha propriedade inúmeras vezes também! Adorei o post Betty. Beijos

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada, Mirna! Seu comentário é encantador e um grande incentivo. Bjosss

    ResponderExcluir