segunda-feira, 18 de maio de 2015

Vincent Van Gogh: Irises and Roses - com vídeo



Vincent Van Gogh: Irises and Roses com vídeo

Vincent van Gogh (1853-1890) terminou seu trabalho em Provence com buquês exuberantes de flores da primavera (dois de lírios e dois de rosas, em formas e esquemas de cores contrastantes) em que ele procurou transmitir "calma e ardor incessante"para seu "último toque do pincel”. Pintados na véspera da sua saída do asilo em Saint-Rémy e concebidos como uma série ou conjunto, no mesmo nível da série de girassóis pintada anteriormente em Arles. Há 125 anos Van Gogh anunciou a seu irmão Theo, em Maio de 1890, que ele estava trabalhando nestes "grandes buquês".


 Vincent van Gogh – “Irises” – 1890 – óleo sobre tela - 92.7 × 73.9 cm - Van Gogh Museum, Amsterdam (Vincent van Gogh Foundation)


Vincent van Gogh – “Irises” – 1890 – óleo sobre tela - 73.7 x 92.1 cm - The Metropolitan Museum of Art, New York


Um ano havia se passado desde que ele fugiu de Arles em Maio de 1889, para se refugiar no asilo, nas proximidades de Saint-Rémy, e sua libertação da vida institucional estava à vista. Ele tinha acabado de se recuperar do último ataque de doença mental (diagnosticada pelos médicos como uma forma de epilepsia). Van Gogh saiu do hospital em 16 de Maio de 1890, com renovada confiança em seu trabalho dos últimos dias, uma "revelação de cor." Deixadas para trás para secar, as pinturas foram enviadas a ele em Auvers, chegando no final de Junho, um mês antes dele morrer. Elas foram dispersas logo depois e não foram vistas juntas desde então.


Vincent van Gogh – “Roses” – 1890 – óleo sobre tela - 93 × 74 cm - The Metropolitan Museum of Art, New York


 Vincent van Gogh – “Roses” – 1890 – óleo sobre tela - 71 × 90 cm - The National Gallery of Art, Washington, D.C


As quatro obras estão em exposição no The Metropolitan Museum of Art em New York, até 16 de Agosto de 2015

Esta exposição reúne as quatro pinturas, pela primeira vez desde a morte do artista e é programada para coincidir com o desabrochar das flores que capturaram sua atenção.
Essas pinturas em conjunto apresentam um quadro mais completo, por assim dizer, da genialidade de Van Gogh. Elas encapsulam o que foi fundamental para o seu pensamento artístico e prática de trabalho, enquanto apontam para a "simplicidade da cor brilhante" e "...pintar de tal forma que... todo mundo que tem olhos possa entender". Este quarteto tem mais uma distinção: era uma conclusão para seus esforços em curso, para extrair o potencial expressivo de seus meios, em sucessivas séries de obras e como parte de um todo maior, que ele imaginou poder formar uma espécie de conjunto: “Impressões de Provence”.

The Metropolitan Museum of Art
1000 Fifth Avenue (at 82nd Street), New York, NY 10028
Informações:  212-535-7710

Assista o vídeo da exposição:



Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário