segunda-feira, 27 de março de 2017

Análise de “Charwomen in Theater” de Norman Rockwell

Norman Rockwell - Charwomen in Theater, 1946 – óleo sobre tela – 108 x 84 cm – coleção George Lucas (o cineasta)


Análise de “Charwomen in Theater” de Norman Rockwell


“Charwomen In Theatre” apareceu na capa de The Saturday Evening Post, publicada em 6 de abril de 1946. Esta pintura foi uma das 322 pinturas de Rockwell que foram publicadas na capa do Saturday Evening Post. A carreira de Rockwell no Post durou 47 anos, desde a sua primeira ilustração da capa, “Menino com Carrinho de Bebê” em 1916 até a sua última, “Retrato de John F. Kennedy”, em 1963.

Essa obra é um dos clássicos estudos da psicologia humana de Rockwell.  Uma “charwoman” (faxineira) é uma mulher contratada para fazer limpeza, geralmente em um grande edifício. As duas retratadas na pintura são senhoras mais velhas e provavelmente são funcionárias de longa data do teatro. As pessoas na década de 1940 não saltavam de um emprego para outro. Em 1946, com o afluxo de tropas retornando para casa depois da Segunda Guerra Mundial, essas senhoras provavelmente estavam contentes por terem um emprego.

“Charwomen in Theater” mostra um momento de intimidade compartilhado entre duas mulheres mais velhas que trabalham de madrugada em um lugar que elas não podem frequentar. George Lucas observou: "Para elas é mais do que apenas um trabalho. Elas estão interessadas no lugar onde elas trabalham. Você pode imaginá-las espiando e assistindo shows, observando os ensaios. Você pode imaginá-las se sentindo orgulhosas de trabalharem no teatro".

Rockwell compunha seus trabalhos da mesma maneira como um diretor de cinema configura uma filmagem, escolhendo os adereços, organizando a iluminação, até fazendo um teste com seus modelos, para se certificar de que eles iriam atuar nos papéis que deviam desempenhar em seus quadros.

Norman Rockwell (Nova Iorque, 3 de fevereiro de 1894 — Stockbridge, Massachusetts, 8 de novembro de 1978) era muito popular nos Estados Unidos, especialmente em razão das 322 capas da revista The Saturday Evening Post que realizou durante mais de quatro décadas, e das ilustrações de cenas da vida americana nas pequenas cidades. Pintou os retratos dos presidentes Eisenhower, John Kennedy, Lyndon Johnson e Richard Nixon, assim como de outras importantes figuras mundiais. Um de seus últimos trabalhos foi o retrato da cantora Judy Garland, em 1969.

Esse blog possui mais artigos sobre Norman Rockwell. Clique sobre esses links para ver:




Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


2 comentários:

  1. Adorei Betty, a pintura é linda e a história idem!
    Me ponho a imaginar que presente fabuloso seria para ambas ganhar as entradas para assistir à apresentação ali, na platéia!
    Um abraço,
    Mirna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mirna, fico feliz por você ter gostado. Posso imaginar a alegria delas se recebessem entradas para assistir um dos espetáculos.
      Beijos

      Excluir