segunda-feira, 10 de outubro de 2016

O compositor Giuseppe Verdi em pinturas de Giovanni Boldini – com vídeos

Giovanni Boldini - Portrait of Giuseppe Verdi, Abril de 1886 – crayon sobre cartão - Galleria d'Arte Moderna, Roma


O compositor Giuseppe Verdi em pinturas de Giovanni Boldini – com vídeos


Giuseppe Fortunino Francesco Verdi (Roncole, 10 de outubro de 1813 — Milão, 27 de janeiro de 1901) foi um compositor de óperas do período romântico italiano, sendo na época considerado o maior compositor nacionalista da Itália. As obras-primas de Verdi dominam o repertório padrão um século e meio depois de suas composições. Foi um dos compositores mais influentes do século XIX. Suas obras são executadas com frequência em casas de ópera em todo o mundo e alguns de seus temas já estão há muito enraizados na cultura popular, como "La donna è mobile", de "Rigoletto", "Va, pensiero" (Coro dos Escravos Hebreus) de Nabucco, "Libiamo ne' lieti calici" (Valsa do Brinde) de La Traviata e a "Gloria al Egito e ad Iside" (Marcha Triunfal) de Aida. Após a Itália ser unificada, em 1861, muitas das óperas de Verdi foram reinterpretadas como Risorgimento. Começando em Nápoles, em 1859 e se espalhando por toda a Itália, o slogan "Viva VERDI" foi usado como um acróstico de Viva Vittorio Emanuele Re D'Italia (Vitor Emanuel, Rei da Itália), se referindo a Vítor Emanuel II da Itália, então rei da Sardenha. 


Giovanni Boldini - Portrait of Giuseppe Verdi, Março de 1886 – óleo sobre tela – Fondazione Giuseppe Verdi, Milano


Esse retrato foi pintado por Boldini em seu estúdio in Place Pigalle, depois de várias sessões, em que a esposa de Verdi, Giuseppina Strepponi, e o maestro Emanuele Muzio estavam presentes. Verdi estava em Paris na época, trabalhando em Otello, de um libreto de Arrigo Boito. Quando a ópera foi apresentada pela primeira vez no La Scala, em Milão, em 05 de fevereiro de 1887, o próprio Boldini estava presente. Em 1893, depois de grande sucesso de Verdi com Falstaff, o pintor doou o retrato ao retratado, que o expôs em seu luxuoso apartamento no Palazzo Doria em Gênova.

Giovanni Boldini (Ferrara, 31 de dezembro de 1842 - Paris, 11 de julho de 1931) foi um pintor acadêmico italiano. Boldini iniciou seus estudos de pintura com seu pai, restaurador e pintor. Depois foi estudar na Academia de Florença. Foi a Paris, para a Exposição Universal de 1867, onde conheceu Degas, Manet, Sisley, Caillebotte, admirando sobretudo as obras de Corot. Três anos mais tarde, faz uma estada em Londres, fundamental pelo estudo de grandes retratistas e caricaturistas ingleses do século XVIII, de Gainsborough a Hogarth. Com a derrota da Comuna em 1871, Boldini retornou a Paris. O marchand Goupil comprou suas obras no gênero anedótico de Meissonnier e Fortuny, onde se encontrou com Frans Hals, graças a uma viagem à Holanda em 1875, onde nasceu sua paixão pelas diversas tonalidades negras e pelos chumbos profundos. É desta década o célebre retrato a crayon de Verdi. Sua atividade como retratista o levou a New York, solicitado pelos Vanderbilt, pelos Whitney e outros.


Assista alguns vídeos com trechos de composições famosas de Verdi:


Giuseppe Verdi - Aida - Marcia Trionfale (Triumphal March)



Va, pensiero · Giuseppe Verdi: Nabucco



Giuseppe Verdi - Il Trovatore - Anvil Chorus



Brindis. La traviata. Giuseppe Verdi




Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário