terça-feira, 5 de abril de 2016

Análise de “Las Meninas” de Diego Velazquez

Diego Velazquez – Las Meninas, 1656 – óleo sobre tela – 276 x 318 cm - Museo del Prado, Madrid, Spain


Análise de “Las Meninas” de Diego Velazquez


A pintura Las Meninas (espanhol para Damas de Honra) de Diego Velazquez é uma composição complexa e enigmática que permite vários pontos de vista. É um retrato da Infanta Margarita, a filha do rei Filipe IV, e sua segunda esposa Mariana da Áustria. Vemos a Infanta Margarita veio ver Velazquez trabalhando. Ela parou ao lado dele, no centro do primeiro plano da pintura. A composição enigmática e complexa da obra levanta questões sobre realidade e ilusão, criando uma relação incerta entre o observador e as figuras representadas. Há espaços reais e virtuais que formam uma realidade fantástica. Velázquez nos apresenta nesta obra a intimidade do Alcázar de Madrid, e com a sua mestria nos faz penetrar numa terceira dimensão: o espaço. Muitos dizem que Velázquez "pintava o ar". Conheceu livros de óptica e observou o efeito que as distâncias, a luz e outros agentes exerciam sobre as formas e cores. Por essas e outras complexidades, As Meninas é uma das obras mais analisadas da pintura ocidental.


Detalhe com ampliação idealizada


A pintura mostra um grande aposento no Real Alcázar de Madrid durante o reinado do rei Filipe IV da Espanha, mostrando várias figuras da corte espanhola. Algumas olham para fora do quadro em direção ao observador, enquanto outras interagem entre si. Os personagens pausaram suas ações pela chegada do rei e da rainha e tem seu olhar voltado a eles. A jovem infanta Margarida Teresa está cercada por um séquito de damas de companhia, chaperone, guarda-costas, dois anões e um cachorro.  No lado esquerdo da pintura está o próprio Velázquez, que se representa trabalhando em uma grande tela. O artista olha para longe, além do espaço pictórico onde o observador da pintura estaria. Ao fundo há um espelho que reflete o rei Filipe e a rainha Maria Ana. Eles parecem estar colocados fora do espaço da pintura em uma posição similar à do observador da obra (nós), com suas imagens refletidas no espelho. Também é possível que suas imagens sejam o reflexo da pintura em que Velázquez está trabalhando.


Detalhe: Infanta Margarida de Áustria


Detalhe: Espelho do fundo onde estão refletidos Filipe IV da Espanha e Mariana de Áustria


O rei Filipe IV cedeu a Velázquez a peça principal do Real Alcázar de Madrid no início da década de 1650, que na época servia como museu do palácio, para usar como estúdio. Esse é o cenário de As Meninas. Filipe frequentemente sentava para assistir o pintor trabalhar. Apesar de restrito pela rígida etiqueta, o rei amante das artes parece ter tido uma relação incomumente próxima a Velázquez.


Diego Velazquez - Rei Filipe IV, 1656 – óleo sobre tela – 47 x 37 cm – National Gallery, London


A infanta Margarida, a primogênita dos reis, é a figura principal. Tem cinco anos e é a alegria dos seus pais como única sobrevivente dos vários filhos que foram nascendo e falecendo. Dona Isabel de Velasco, está ao lado direito de Margarida, em pé, fazendo uma reverência. Dona Maria Agustina Sarmiento de Sotomayor, está ajoelhada ao lado esquerdo de Margarida, oferecendo água a ela. Mari-Bárbola é a anã à direita. Nicolasito Pertusato, outro anão, está ao seu lado, encostando o pé no cão. Dona Marcela de Ulloa está detrás de Dona Isabel. Era a Camareira-Mor (ou guarda-mor da princesa). O personagem que está ao seu lado, na penumbra, é um aio (e guarda-costas) dos Infantes da Espanha. Dom José Nieto Velázquez (talvez parente do pintor) é o personagem que se vê ao fundo do quadro, na parte luminosa, atravessando o corredor pelo vão da porta aberta. Não se sabe se ele estava saindo ou entrando no salão. À esquerda e diante duma grande tela, o autor da obra, Velázquez, está de pé e tem em suas mãos a paleta e o pincel, numa atitude pensativa. Filipe IV e a sua esposa Mariana da Áustria, estão refletidos num espelho atrás do pintor. Velázquez pinta os reis, que posam "fora do quadro", mais ou menos no lugar onde está o espectador. É um truque que nos integra na pintura, fundindo realidade e aparência. Acima do espelho estão dois quadros. São cópias realizadas por Juan Bautista del Mazo de Minerva e Aracné, de Peter Paul Rubens, e Apolo e Pan, de Jacob Jordaens. As duas pinturas estavam efetivamente no salão, segundo documentos da época.


Detalhe: María Agustina Sarmiento de Sotomayor


Velázquez foi pintor da corte e curador durante as décadas de 1640 e 1650 da cada vez maior coleção de arte do rei Filipe. Ele aparentemente recebeu um nível de liberdade incomum nessa função. Supervisionou a decoração e desenho interior dos aposentos que tinham as pinturas mais valiosas, adicionando espelhos, estátuas e tapeçarias. Velázquez também foi responsável pelo fornecimento, atribuição e inventário da maioria das pinturas do rei. Ele era amplamente respeitado na Espanha por volta da década de 1650 como um conhecedor de artes. Grande parte da coleção do Museu do Prado atual, incluindo obras de Ticiano, Rafael e Peter Paul Rubens, foram adquiridas e reunidas durante a curadoria de Velázquez.


Detalhe: José Nieto


Diego Rodríguez de Silva y Velázquez (06 de junho de 1599 - 06 de agosto de 1660) foi um pintor espanhol, o artista principal na corte do rei Filipe IV e um dos pintores mais importantes do Século de Ouro espanhol. Ele era um artista do período barroco, importante como retratista. Além de inúmeras interpretações de cenas de significado histórico e cultural, pintou dezenas de retratos da família real espanhola e de outras figuras notáveis, europeus e plebeus, culminando na produção de sua obra-prima Las Meninas (1656).


Detalhe: Diego Velazquez


Assista um vídeo que analisa a pintura:




Essa pintura inspirou muitos artistas, como: Pablo Picasso, Salvador Dali, John Singer Sargent, Edgar Degas, Francisco de Goya, Richard Hamilton, Vik Muniz, e muitos outros.


John Singer Sargent - The Daughters Of Edward Darley Boit, 1882 – óleo sobre tela – 222,57 x 221,93 cm - Museum of Fine Arts, Boston, MA, USA

Esse blog possui um artigo sobre essa pintura de John Singer Sargent. Clique no link para abrir:

http://www.arteeblog.com/2016/05/analise-da-pintura-de-john-singer.html 


Salvador Dali - Las Meninas (The Maids-in-Waiting), 1976-1977


Pablo Picasso - The Maids of Honor (Las Meninas, after Velázquez) (Les Ménines, vue d’ensemble, d’après Velázquez) - La Californie – 17 de Agosto de 1957 – óleo sobre tela - 194 x 260 cm - Museu Picasso, Barcelona

Las Meninas é uma série de 58 pinturas que Pablo Picasso realizou em 1957, fazendo uma análise abrangente, interpretando e recriando várias vezes Las Meninas de Diego Velázquez. O conjunto está totalmente preservado no Museu Picasso em Barcelona e é a única série completa do artista que permanece conjuntamente.


Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


4 comentários:

  1. Velázquez foi mágico ao introduzir o espectador na cena. Realmente brilhante sentir que estou fazendo parte da pintura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada por seu comentário, Diego Muniz!

      Excluir