quinta-feira, 10 de março de 2016

Piet Mondrian, sua arte e sua história

Piet Mondrian - Composition with Red, Blue and Yellow, 1930 – óleo sobre tela – 46 x 46 cm - Kunsthaus Zürich, Suiça 


Piet Mondrian, sua arte e sua história


Piet Mondrian – Autorretrato, 1900 – óleo sobre tela – 50,4 x 39,7 cm - Philips Collection, Washington DC, USA


Piet Mondrian em seu ateliê, 1944 – foto: Fritz Glarner


Piet Mondrian - Along the Amstel, 1903 – óleo sobre cartão - 31 x 41 cm - Gemeentemuseum Den Haag, Holanda


Pieter Cornelis "Piet" Mondriaan - após 1906 Mondrian (07 de março de 1872 - 01 de fevereiro de 1944), foi um pintor holandês. Mondrian foi introduzido à arte muito cedo. Seu pai era um professor de desenho e com seu tio, Frits Mondriaan, muitas vezes Piet pintava e desenhava ao longo do rio Gein. Depois de uma educação estritamente protestante, em 1892, Mondrian entrou para a Academia de Belas Artes, em Amsterdã. Começou sua carreira como professor, e também pintava. Sua obra a partir deste período é naturalista ou impressionista, consistindo em grande parte de paisagens. Estas imagens pastorais de seu país natal retratam moinhos de vento, campos e rios, inicialmente na forma impressionista holandesa da Escola de Haia e, em seguida, em uma variedade de estilos e técnicas que atestam a sua busca por um estilo pessoal. Estas pinturas mostram a influência de diversos movimentos artísticos, incluindo pontilhismo e as cores vivas do fauvismo.


Piet Mondrian - Willow Grove: Impression of Light and Shadow, c. 1905, oil on canvas, 35 × 45 cm, Dallas Museum of Art


Piet Mondrian - Evening; Red Tree, 1908–10 – óleo sobre tela - 70 × 99 cm - Gemeentemuseum Den Haag, Holanda


Piet Mondrian - View from the Dunes with Beach and Piers, Domburg, 1909 – óleo e lapis sobre cartão - Museum of Modern Art, New York City


A influência do cubismo marca um ponto de virada na carreira de Mondrian. Em 1912, ele mudou para Paris, que era o centro florescente de mundo da arte avant-garde, e sob a influência das obras de Picasso, Braque, e outros, mudou de um estilo Neo-impressionista representacional para abstrações modernas. O cubismo analítico deu a Mondrian a estrutura necessária para reduzir suas paisagens a seus elementos mais básicos de linha e forma. Ele fez uso da grade cubista, reduzindo suas imagens de árvores e edifícios a uma estrutura esquematizada. No entanto, ao contrário dos cubistas, Mondrian desejava ressaltar o nivelamento da superfície da pintura, em vez de aludir a três dimensões de profundidade ilusionista, como os cubistas representavam.


Piet Mondrian - The Gray Tree, 1911 – óleo sobre tela - 79.7 x 109.1 cm - Haags Gemeentemuseum, The Hague, Netherlands


Piet Mondrian - Still Life with Gingerpot 2, 1912 – óleo sobre tela - 91.5 x 120 cm - Haags Gemeentemuseum, The Hague, Netherlands


Piet Mondrian - Composition with Oval in Color Planes II, 1914 – óleo sobre tela - Haags Gemeentemuseum, The Hague, Netherlands


Após a Primeira Guerra Mundial, ele floresceu na atmosfera do pós-guerra de Paris, o que lhe permitiu liberdade criativa pura. Após a eclosão da Segunda Guerra Mundial, mudou-se para Manhattan, NY, onde passou o resto de sua vida. Era em seu estúdio em Manhattan que se sentia mais criativo, e no qual ele criou suas grandes obras-primas.


Piet Mondrian - Farm near Duivendrecht, c. 1916 – óleo sobre tela - 86.3 x 107.9 cm – Art Institute Chicago


Piet Mondrian - Tableau I, 1921 – óleo sobre tela - 96.5 x 60.5 cm - Museum Ludwig, Cologne, Germany


Piet Mondrian - Lozenge Composition with Red, Gray, Blue, Yellow, and Black, 1925 – óleo sobre tela - National Gallery of Art, Washingon, DC, USA


Mondrian foi um dos fundadores do movimento artístico e grupo De Stijl, que foi fundado em 1917 por Theo van Doesburg com artistas e arquitetos, desenvolvendo uma forma não-representacional denominada neoplasticismo, que era composta por um fundo branco, sobre o qual era pintada uma grade de linhas pretas verticais e horizontais e a inclusão das três cores primárias. Um teórico e escritor, Mondrian acreditava que a arte refletia a espiritualidade subjacente da natureza.
Mondrian representava o mundo em seus elementos verticais e horizontais básicos, as duas forças opostas essenciais: o positivo e o negativo, a dinâmica e a estática, o masculino e o feminino. O equilíbrio dinâmico de suas composições reflete o que ele via como o equilíbrio universal dessas forças.


Piet Mondrian - Composition with Red, Yellow and Blue, 1942 – óleo sobre tela – 72,7 x 69,2 cm – Tate Modern, London


Vestidos "Mondrian" por Yves Saint Laurent, com uma pintura, em 1966


Vestidos "Mondrian" por Yves Saint Laurent, 1965


Ele simplificou os temas de suas pinturas para os elementos mais básicos, a fim de revelar a essência da energia mística no equilíbrio de forças que governam a natureza e o universo. Seu equilíbrio assimétrico e um vocabulário pictórico simplificado foram cruciais no desenvolvimento da arte moderna, e seus icônicos trabalhos abstratos permanecem influentes e familiares na cultura popular.


Piet Mondrian - Broadway Boogie Woogie, 1943 – óleo sobre tela – 127 x 127 cm - Museum of Modern Art, New York, USA

Esta tela apresenta o clímax na perseguição ao longo da vida de Mondrian de transmitir a ordem em que assenta o mundo natural através de formas puramente abstratas em um plano de imagem plana. Ampliando o uso de seu vocabulário pictórico de base de linhas, quadrados e cores primárias, a grade preta foi substituída por linhas de cor intercalados com blocos de cor sólida. Esta, e suas outras últimas pinturas abstratas, mostram uma energia nova, revitalizada, que foi diretamente inspirada pela vitalidade de Nova York e o ritmo da música jazz. A distribuição assimétrica dos quadrados coloridos dentro das linhas amarelas ecoa o ritmo variado de vida na metrópole agitada. Quase se pode ver as pessoas correndo pela calçada enquanto táxis se apressam de farol em farol. Broadway Boogie-Woogie não só alude à vida dentro da cidade, mas também anuncia o desenvolvimento do papel de Nova York como o novo centro de arte moderna após a Segunda Guerra Mundial. A última pintura concluída de Mondrian, demonstra sua contínua inovação estilística, enquanto se manteve fiel às suas teorias e formato.


Assista um vídeo que mostra a evolução na arte de Mondrian, através de animação:





Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


4 comentários:

  1. Gostei muito do artigo. Lembro-me de ter usado um vestido com inspiração em Mondrian.
    MM

    ResponderExcluir
  2. Muito bom artigo! (y) Tive um vestido muito parecido com os dos YSL. ;)

    ResponderExcluir