sábado, 1 de novembro de 2014

A História da obra de arte: “Two Men Contemplating the Moon” - Caspar David Friedrich - c.1825-1830

Two Men Contemplating the Moon - Caspar David Friedrich - ca. 1825-30 - óleo sobre tela - 34.9 x 43.8 cm - Metropolitan Museum of Art


A História da obra de arte: “Two Men Contemplating the Moon” - Caspar David Friedrich - c.1825-1830


“Two Men Contemplating the Moon” (Dois Homens Contemplando a Lua) é uma das pinturas mais conhecidas de Caspar David Friedrich que pintou várias versões, e também uma variante em que as duas figuras são um homem e uma mulher (1835). É suposto que a versão de 1819/20 na Galerie Neue Meister em Dresden seja a original.


Two Men Contemplating the Moon - Caspar David Friedrich – 1819-20 - Galerie Neue Meister


Os dois homens que contemplam a lua foram identificados supostamente como sendo o próprio Friedrich, à direita, e seu jovem e talentoso colega August Heinrich (1794-1822).
O clima de contemplação piedosa se relaciona com o fascínio pela lua como expresso na poesia contemporânea, literatura, filosofia e música. As duas figuras são vistas por trás para que o espectador possa participar de sua comunhão com a natureza, que os românticos viam como uma manifestação do Sublime. Embora a paisagem seja imaginária, ela se baseia em estudos da natureza que Friedrich fez em várias regiões, em momentos diferentes.

Os dois homens usam antigas vestimentas alemãs, que tinham sido adotadas em 1815 por estudantes radicais, como expressão de oposição às políticas ultraconservadoras então sendo aplicadas na sequência das guerras napoleônicas. A firmeza patriótica de Friedrich deliberadamente ignorou o decreto real de 1819 proibindo esta prática e retratou figuras em trajes tradicionais até a sua morte.


Man and Woman Contemplating the Moon - Caspar David Friedrich – 1835 - Alte Nationalgalerie

Caspar David Friedrich (5 de setembro de 1774 - 7 de maio de 1840) foi um pintor, gravurista, desenhista e escultor romântico alemão, grande paisagista. Friedrich é o mais puro representante da pintura romântica alemã. Suas paisagens primam pelo simbolismo e idealismo que transmitem. Uma das características mais originais de sua obra é o uso da paisagem para evocação de sentimentos religiosos, e daí sua fama de místico.
Fez diversas viagens ao interior e ao litoral do Báltico em busca de inspiração. Suas obras muitas vezes possuem uma atmosfera nostálgica, com brumas, árvores secas, e dramáticos efeitos de luz, onde ele foi um mestre, especialmente em sua fase madura, e onde foi um inovador. Fazia muitos e minuciosos apontamentos em desenho para seus quadros, que são quase tão meticulosos quanto os estudos.
Friedrich escreveu uma coleção de aforismos sobre estética, onde deixou clara sua abordagem da Natureza. Neles, dizia:
"Fecha teu olho corpóreo para que possas antes ver tua pintura com o olho do espírito. Então traz para a luz do dia o que viste na escuridão, para que a obra possa repercutir nos outros de fora para dentro".

Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.


2 comentários:

  1. Muito interessante a preocupaçao do artista em nos permitir participar de sua comunhão com a natureza. Duas variantes para a obra, sendo uma versão com a presença feminina!
    "Fecha teu olho corpóreo para que possas antes ver tua pintura com o olho do espírito. Então traz para a luz do dia o que viste na escuridão, para que a obra possa repercutir nos outros de fora para dentro".
    Uma beleza, Betty!
    Beijo da Mirna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Mirna. Também fiquei sensibilizada com esse artista, por isso fiz o artigo. Fico feliz que gostou. Bjosss

      Excluir