sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Raoul Dufy, sua arte e sua história

Raoul Dufy - Regatta at Cowes, 1934 – óleo sobre linho - 81.6 x 100.3 cm - National Gallery of Art, Washington, D.C.


Raoul Dufy, sua arte e sua história


Raoul Dufy – Autorretrato, 1899 – óleo sobre tela – 41 x 33,7 cm - Musée d'art moderne André Malraux (MuMa), Le Havre, França


Raoul Dufy (03 de junho de 1877 - 23 de março de 1953) foi um pintor fauvista francês. Ele também era um desenhista, gravador, ilustrador de livros, designer cênico, designer de móveis, e planejador de espaços públicos. Raoul Dufy nasceu em uma grande família em Le Havre, na Normandia. Quando tinha 18 anos, ele começou a frequentar aulas de arte. Os pintores de paisagens impressionistas, como Claude Monet e Camille Pissarro, influenciaram Dufy profundamente. Sua primeira exposição (na Exposição de Artistas Franceses) ocorreu em 1901. Em seguida, ele exibiu novamente em 1903 no Salon des Indépendants.


Raoul Dufy - The Beach Of Sainte-Adresse, 1904 – óleo sobre tela – 81 x 65 cm - Musée National d'Art Moderne, Centre Georges Pompidou, Paris, France


Raoul Dufy - Yacht with Flags at Le Havre, 1904 – óleo sobre tela - 69 x 81 cm - Musée d'art moderne André Malraux (MuMa), Le Havre, França


A pintura de Henri Matisse Luxe, Calme et Volupté, que Dufy viu no Salon des Indépendants em 1905, foi uma revelação para o jovem artista, e direcionou seus interesses para o fauvismo. Ele entendeu que o Impressionismo era uma coisa do passado e que a pintura estava agora se voltando para uma transcrição de "a imaginação introduzida no desenho e cor". O grupo Les Fauves (os animais selvagens) enfatizava a cor brilhante e os contornos. A pintura de Dufy refletiu essa estética até cerca de 1909, quando o contato com a obra de Paul Cézanne o levou a adotar uma técnica um pouco mais sutil.


Esse blog possui um artigo sobre a pintura Luxe, Calme et Volupté de Henri Matisse. Clique sobre o link abaixo para ver:




Raoul Dufy - Posters At Trouville, 1906 – óleo sobre tela - Musée National d'Art Moderne, Centre Georges Pompidou, Paris, France


Raoul Dufy - The Duke Of Reichstadt, 1915 – aquarela sobre papel - 59.5 x 39.4 cm - Musée des Beaux-Arts, Lyon, France


A partir de 1920, depois de ter flertado brevemente com o cubismo, Dufy desenvolveu sua própria abordagem distinta, com perspectivas encurtadas e a utilização de finas lavagens de cor aplicadas rapidamente, de uma maneira que ficou conhecida como estenográfica.


Raoul Dufy - Casino of Nice, 1927 – óleo sobre tela – coleção particular


Raoul Dufy – The Gate, 1930 – óleo sobre tela – 130,2 x 162,5 cm - Wallraf-Richartz-Museum & Fondation Corboud, Cologne, Germany


A cor era mais importante para Dufy, do que as formas. Ele concentrou-se em relações de cores, como a cor se relaciona com outras cores e na composição da arte como um todo. Em seu sistema de composição um artista deve escolher três cores: uma representando a cor principal, outra mais escura para a cor de sombra e a terceira cor como a cor de luz. O artista deve, então, sistematizar a proporção de luz, sombra e luz refletida, para o equilíbrio. A luz iguala três unidades, a sombra duas e a luz refletida, uma unidade. Este sistema permitiu a Dufy representar a essência de um espaço sem registrar a cor local. A pintura tradicional tenta criar espaço tridimensional em uma superfície plana, no entanto Dufy usou sua própria fórmula de composição para expressar ritmos visuais através de uma superfície plana bidimensional com profundidade limitada.


Raoul Dufy – Paris, 1934 – óleo sobre tela - 156.5 x 196.2 cm - Los Angeles County Museum of Art, Los Angeles, CA, USA


Raoul Dufy – Anemones, 1942 – guache sobre papel – 51,7 x 65,4 cm – coleção particular


Os óleos e aquarelas alegres de Dufy retratam acontecimentos da época, incluindo cenas de iates, vistas da Riviera Francesa, festas chiques e eventos musicais. A natureza otimista, da moda, decorativa e ilustrativa de grande parte de seu trabalho fez com que sua produção fosse menos valorizada do que as obras de artistas que abordaram criticamente uma ampla gama de preocupações sociais.


Raoul Dufy - Console With Two Windows, 1948 – óleo sobre tela - 65,5 x 81 cm – Musée des Beaux Arts de Nice, France


Raoul Dufy - Homage to Claude Debussy, 1952 – óleo sobre tela – 65 x 73 cm - Musée d'art moderne André Malraux, Le Havre, France


Dufy também ficou famoso como ilustrador e como artista comercial. Ele pintou murais para edifícios públicos e também produziu um grande número de tapeçarias e desenhos de cerâmica. Suas obras aparecem em livros de Guillaume Apollinaire, Stéphane Mallarmé, e André Gide.


Assista um vídeo com mais obras de Raoul Dufy:





Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário