domingo, 1 de fevereiro de 2015

A história da obra: Édouard Manet – “Boating” – 1874

Édouard Manet – “Boating” – 1874 – óleo sobre tela - 97 x 130 cm – The Metropolitan Museum of Art

A história da obra: Édouard Manet – “Boating” – 1874

"Boating" (Passeio de barco) foi pintado no verão de 1874, quando Manet morou na casa da família em Gennevilliers sobre o Sena, em frente a Argenteuil. Nesta época, ele era freqüentemente acompanhado por Claude Monet, que morou em Argenteuil por algum tempo, e, ocasionalmente, por Renoir. Foi nesse período que ele chegou mais perto de adotar a linguagem impressionista de trabalhar ao ar livre, utilizando pinceladas rápidas e curtas. Esta pintura, porém, está em muitos aspectos, ainda atrelada à prática tradicional de Manet: é muito maior do que as telas portáteis que Monet e Renoir estavam usando nesta época e isso sugere que foi feita em estúdio. Da mesma forma, não há a aparente espontaneidade que caracteriza as obras impressionistas deste período, sobretudo na simplicidade da composição, o uso de amplos planos de cor acentuados por diagonais fortes, e de certa forma remete às gravuras coloridas japonesas. No entanto, Manet claramente queria adotar a paleta, pinceladas e temas centrados nas atividades de lazer de seus jovens colegas. "Boating" é o manifesto da nova aliança de Manet ao impressionismo. O trabalho foi mostrado no Salão oficial de 1879, onde suas afinidades com o impressionismo foram notadas por vários críticos. Ele se recusou a participar da exposição independente organizada na primavera pelos recém apelidados impressionistas.

Os biógrafos de Manet contam que Rodolphe Leenhoff, cunhado do pintor, posou para a figura do marinheiro, mas a identidade da mulher é incerta. A artista Mary Cassatt recomendou esta aquisição para as colecionadoras de New York Louisine e H. O. Havemeyer, dizendo que era "a última palavra na pintura".

Outra tela pintada no mesmo local e época:

Édouard Manet  - "Argenteuil" – 1874 – óleo sobre tela - 149x131cm - Musee des Beuax-Arts


Pintado em Gennevilliers sobre o Sena, em frente Argenteuil, onde Manet passou o verão de 1874. Os modelos foram Rudolph Leenhoff, cunhado de Manet, e uma mulher desconhecida que muitas vezes passeava de barco com eles.


Édouard Manet (Paris, 23 de Janeiro de 1832 — Paris, 30 de Abril de 1883) foi um pintor e artista gráfico francês e uma das figuras mais importantes da arte do século XIX. Foi o artista mais importante e influente a atender o pedido do poeta Charles Baudelaire para os artistas se tornarem pintores da vida moderna. Manet teve uma educação de classe alta, mas também levava uma vida boêmia e escandalizou o público do Salon francês com seu desprezo pelas convenções acadêmicas e suas imagens surpreendentemente modernas da vida urbana.
Ele é associado aos impressionistas. Ele foi certamente uma influência importante sobre eles e ele também aprendeu muito com eles. No entanto, nos últimos anos os críticos mencionam que ele também aprendeu com o Realismo e o Naturalismo de seus contemporâneos franceses e até mesmo com a pintura espanhola do século XVII. Este interesse duplo nos Velhos Mestres e no Realismo contemporâneo deu-lhe o fundamento crucial para sua abordagem revolucionária.


Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário