terça-feira, 7 de outubro de 2014

A história da obra de arte: O Rapto de Proserpina de GianLorenzo Bernini


A história da obra de arte: O Rapto de Proserpina de GianLorenzo Bernini (1621-1622)

O Rapto de Proserpina é uma escultura em mármore de GianLorenzo Bernini (1598-1680), Bernini é considerado um dos maiores artistas do século XVII, tendo seu trabalho quase todo centrado na cidade de Roma. A obra encontra-se na Galleria Borghese, em Roma.





O mito romano do rapto de Proserpina por Plutão é uma lenda que também aparece na cultura grega, onde Plutão se chama Hades e Proserpina é Perséfone, que encantou o obscuro deus com sua beleza, filha da deusa das colheitas Deméter. Ela é então raptada e levada para as profundezas da Terra, deixando sua mãe enfurecida. O rapto fez com que Deméter castigasse o mundo, arrasando com as plantações, entregando o mundo ao caos e à fome. Conta-se que Perséfone não podia comer nada que lhe fosse oferecido ou ela nunca mais voltaria para casa. Enquanto Zeus tentava convencer Plutão a liberar a moça, Perséfone comeu algumas sementes de romã, selando o seu destino. Assim, ela se viu obrigada a casar com Plutão, o que deixou Deméter ainda mais furiosa.






Zeus teria então interferido. Perséfone passaria metade do ano com o marido e a outra metade com a mãe. Dessa maneira, Deméter aceitou e assim os gregos explicavam as épocas do ano. Quando era verão e primavera, sua filha estava ao seu lado. No inverno e no outono, épocas frias, sem colheitas, Perséfone estava com o marido.

Gian Lorenzo Bernini (Nápoles, 7 de dezembro de 1598 – Roma, 28 de novembro de 1680) foi um eminente artista do barroco italiano, trabalhando principalmente na cidade de Roma. Distinguiu-se como escultor e arquiteto, além de pintor, desenhista e cenógrafo. Esculpiu numerosas obras de arte presentes até os dias atuais em Roma e no Vaticano. Gian Lorenzo Bernini nasceu em Nápoles, filho de Pietro Bernini, escultor maneirista. Acompanhou seu pai a Roma, onde suas precoces habilidades de prodígio logo foram notadas pelo pintor Annibale Carracci e pelo Papa Paulo V. Seus primeiros trabalhos foram inspirados em esculturas helenistas e romanas, que estudou em detalhe. Virtuosismo e imitação do mundo eram os dotes do escultor, mas foi o gênero de retratos ou bustos que fez sua fortuna. Por toda sua vida retratou papas, reis, nobres, personagens mais importantes e influentes de seu tempo.




Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.



4 comentários:

  1. Amei o Post!
    Leciono mitologia greco-romana (1xano) na Galleria Borghese e esse Bernini é de perder o fôlego.
    Parabéns pelas imagens.
    Beijos,
    lu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Luciene. Seu incentivo é uma honra.
      Bjos,
      Betty

      Excluir
  2. Fantástico! É uma linda obra e as imagens escolhidas para compor o post nos aproximam da escultura. Parabéns!

    ResponderExcluir