sexta-feira, 24 de novembro de 2017

A história do retrato de Vincent van Gogh por Henri de Toulouse-Lautrec

Henri de Toulouse-Lautrec – Portrait of Vincent van Gogh, 1887 – giz colorido sobre cartão – 57 x 46 cm – The Van Gogh Museum, Amsterdam


A história do retrato de Vincent van Gogh por Henri de Toulouse-Lautrec


Toulouse-Lautrec estava em sua fase impressionista quando, aos 23 anos, retratou seu amigo de 34 anos, Vincent van Gogh. Mas em contraste com os impressionistas, Lautrec mostra-se um mestre em seu enfoque da psicologia de seu tema. Ao pintar o amigo de perfil, Lautrec não só procurou um lado desconhecido de Van Gogh (pois a maioria dos retratos e autorretratos dele mostram uma visão completa), como também permitiu um vislumbre de sua psique. Este retrato, feito bem antes que Toulouse-Lautrec ou seu modelo ficassem famosos, mostra Van Gogh sentado pensativo em uma mesa de um restaurante em Montmartre. Em frente a ele está um copo de absinto, e ele se inclina para a frente como se acabasse de ver alguém que ele conhecesse.

De acordo com o artista Paul Signac, Vincent van Gogh se dirigia todos os dias ao bar, onde os "absintos e brandies se seguiam rapidamente". O próprio Van Gogh admitiu que era "quase alcoólatra" quando ele partiu para Arles. Henri de Toulouse-Lautrec teve uma boa razão, portanto, para esboçar seu amigo em uma mesa com um copo de absinto. Nesta composição é visível o comando que Toulouse-Lautrec possuía de cor e linha. Também se nota aqui o que o tornou único: a descrição dos traços característicos dos modelos, que capturam a essência de uma pessoa, neste caso, as bochechas afundadas de Van Gogh, a testa pesada e a pose ansiosa e inclinada para a frente.

Lautrec conheceu Van Gogh no estúdio de Fernand Cormon, onde ambos estavam tendo aulas. Eles provavelmente trabalharam juntos intensamente por um tempo, já que o estilo e a técnica de suas pinturas neste período parecem muito semelhantes. Toulouse-Lautrec defendeu seu amigo na exposição 'Les Vingt' em Bruxelas, no início de 1890. Van Gogh enviou seis pinturas, que causaram um furor durante a abertura. Toulouse-Lautrec estava tão irritado com alguns dos comentários negativos que ele ouviu sobre o trabalho de Vincent que ele quase entrou em briga com outro artista. Os dois pintores podem ter visto um ao outro uma última vez alguns meses depois, quando Van Gogh saiu de Saint-Rémy e viajou para Auvers-sur-Oise via Paris. Pouco mais se sabe sobre sua amizade. Van Gogh respeitava muito o trabalho de Lautrec, e ele até persuadiu seu irmão a comprar algumas de suas pinturas, mas os dois artistas eram muito diferentes em temperamento e motivação para permanecerem companheiros próximos.

Henri Marie Raymond de Toulouse-Lautrec Monfa (24 de Novembro de 1864 - 9 de Setembro de 1901) foi um pintor pós-impressionista e litógrafo francês, conhecido por pintar a vida boêmia de Paris do final do século XIX. Sendo ele mesmo um boêmio, faleceu precocemente aos 36 anos. Trabalhou por menos de vinte anos mas deixou um legado artístico importantíssimo, tanto no que se refere à qualidade e quantidade de suas obras, como também no que se refere à popularização e comercialização da arte. Toulouse-Lautrec revolucionou o design gráfico dos cartazes publicitários, ajudando a definir o estilo que seria posteriormente conhecido como Art Nouveau. Filho mais velho do Conde Toulouse-Lautrec-Monfa, de quem deveria herdar o título, faleceu antes do pai.

Vincent Willem van Gogh (Zundert, 30 de Março de 1853 — Auvers-sur-Oise, 29 de Julho de 1890) foi um pintor pós-impressionista holandês. Seu trabalho teve uma grande influência na arte do século 20. Sua produção inclui retratos, autorretratos, paisagens e naturezas-mortas de ciprestes, campos de trigo e girassóis. Ele completou muitas de suas obras mais conhecidas durante os dois últimos anos de sua vida. Em pouco mais de uma década, produziu mais de 2.100 obras de arte, incluindo 860 pinturas a óleo e mais de 1.300 aquarelas, desenhos, esboços e gravuras.

Esse blog possui mais um artigo sobre Henri de Toulouse-Lautrec. Clique sobre o link abaixo para ver:



Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário