quinta-feira, 12 de maio de 2016

Análise de “O Devaneio” de Dante Gabriel Rossetti

Dante Gabriel Rossetti - The Daydream (O Devaneio), 1880 – óleo sobre tela - 158.7 cm × 92.7 cm - Victoria and Albert Museum, London


Análise de “O Devaneio” de Dante Gabriel Rossetti


A pintura retrata Jane Morris posando sentada no galho de uma figueira. Uma pequena haste de madressilva está na sua mão, um símbolo de amor na era vitoriana, que pode ser uma indicação do caso secreto do artista com a modelo, na época. Ela é retratada em um vestido de seda verde, à sombra de um arabesco das folhas da figueira. Acima de sua cabeça e em torno dela os galhos das árvores quase a abraçam, ou é como se ela estivesse emergindo da própria árvore, como uma dríade, ou ninfa da árvore. Ela está imersa em seus devaneios, voltando seu olhar para baixo, para longe, em direção a algo invisível ou talvez apenas percebido por ela. A representação da mulher jovem, elegante em um abrigo rodeado pelos ramos, contribui para a sensação de segredo na pintura, talvez indicando a furtividade do caso ou um local de encontro clandestino. O abrigo é escuro, mas em torno de seus ombros há luz, sinalizando que é dia.


Dante Gabriel Rossetti - The Daydream (O Devaneio), c. 1878 – desenho a giz - Ashmolean Museum, Oxford


Em 1878 Rossetti completou um esboço em giz de Morris, sua amante secreta, que ele havia conhecido no Theatre Royal, Drury Lane, em 1857. Ela foi a modelo para várias de suas pinturas mais conhecidas, incluindo Proserpine. Inicialmente, a pintura era para ter sido nomeada Monna Primavera, ou Vanna Primavera, possivelmente inspirada em La Vita Nuova, uma narrativa que cativou Rossetti e foi a base para suas obras de arte anteriores. Rossetti era também um poeta e escreveu sonetos para acompanhar várias de suas pinturas. A última composição de sua série intitulada Sonetos para Pinturas é associada com esta pintura.


Dante Gabriel Rossetti – Autorretrato, 1847 – desenho a lápis e giz branco -  20,7 x 16,8 cm - National Portrait Gallery, London


Dante Gabriel Rossetti (12 de maio de 1828 - 9 de abril 1882) foi um poeta Inglês, ilustrador, pintor e tradutor. Ele fundou a Irmandade Pré-Rafaelita em 1848 com William Holman Hunt e John Everett Millais. Rossetti foi mais tarde a principal fonte de inspiração para uma segunda geração de artistas e escritores influenciados pelo movimento, notadamente William Morris e Edward Burne-Jones. Sua obra também influenciou os simbolistas europeus e foi um importante precursor do Movimento Estético. Era filho de um imigrante italiano. Rossetti nasceu em Londres, e recebeu o nome Gabriel Charles Dante Rossetti. Sua família e amigos o chamavam de Gabriel, mas em publicações ele colocava o nome Dante primeiro (em honra de Dante Alighieri). A arte de Rossetti era caracterizada por sua sensualidade e seu revivalismo medieval. A vida pessoal de Rossetti foi intimamente ligada ao seu trabalho, especialmente suas relações com as seus modelos e musas Elizabeth Siddal, Fanny Cornforth e Jane Morris.


Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


2 comentários:

  1. Parabéns Dante Gabriel Rossetti. Belíssimo e Precioso Trabalho!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por seu gentil comentário, Regina Celia!

      Excluir