quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

A história da obra de Pierre-Auguste Renoir: Pont Neuf, Paris – com vídeo

Pierre-Auguste Renoir – Pont Neuf, Paris, 1872 – óleo sobre tela - 75.3 x 93.7 cm – National Gallery of Art, Washington, DC


A história da obra de Pierre-Auguste Renoir: Pont Neuf, Paris – com vídeo


Durante as duas primeiras décadas de sua carreira como pintor, Pierre-Auguste Renoir (Limoges, 25 de fevereiro de 1841 — Cagnes-sur-Mer, 3 de dezembro de 1919), aprendeu muito sobre seu ofício, fazendo pinturas de paisagens. Talvez porque ele se sentisse liberado da preocupação de representar seres humanos (amigos ou clientes que, eventualmente, tenham sido ofendidos), Renoir realizou suas experiências mais audaciosas de luz, cor, forma e pinceladas, em cenas de bosques, jardins, água e terra. Esta liberdade de expressão e sua inovação ousada como colorista que pintava ao ar livre, inevitavelmente desbravaram seus caminhos para as pinturas figurativas pelas quais Renoir é tão amado.

Nesta pintura, Renoir retrata a famosa mais antiga ponte de Paris, agitada, com os homens vestindo cartolas, as mulheres carregando sombrinhas, e soldados com bonés vermelhos. Embora suas pinturas figurativas sejam mais conhecidas, as paisagens de Renoir ressoam com vigor e frescura visual para o desenvolvimento do impressionismo, mais aparente aqui em sua transcrição dos efeitos da luz solar. O sol do meio-dia impregna o panorama, a sua intensidade elevando a paleta de cores do artista e suprimindo detalhes incidentais para enfatizar a cena populosa.

Edmond Renoir, um irmão mais novo do artista e um jornalista novato em 1872, relatou mais tarde o início desta pintura em uma entrevista. Ele contou como Renoir conseguiu a permissão do proprietário para ocupar um andar superior de um café por um dia, para retratar a vista da famosa ponte. Edmond segurava periodicamente os transeuntes, o tempo suficiente para o artista gravar as suas aparências, perguntando as horas para eles, ou perguntando a localização de algum endereço. Renoir até mesmo assinalou a presença de Edmond na cena, com bengala na mão e chapéu de palha na cabeça, em dois locais.

Se, como Edmond indicou, a obra foi pintada durante um único dia, esse foi precedido por preparativos cuidadosos, possivelmente incluindo a delimitação preliminar das características arquitetônicas. Pintado na sequência da Guerra Franco-Prussiana e subsequente guerra civil que devastou a França em 1870 e 1871, a imagem de Renoir de 1872 é uma amostra representativa dos cidadãos franceses cruzando a ponte mais antiga de Paris, o coração intacto do país se recuperando.


Assista um vídeo com descrição dos detalhes e com animação deles:





Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário