domingo, 22 de março de 2015

A arte de William McGregor Paxton (com vídeo)

William McGregor Paxton - Woman with Book - c. 1910 – óleo sobre tela colada em madeira  - New Britain Museum of American Art


A arte de William McGregor Paxton (assista o vídeo ao final do artigo)


William McGregor Paxton (1869 - 1941) foi um pintor e professor de arte americano, co-fundador do The Guild of Boston Artists, com Frank Weston Benson e Edmund Charles Tarbell. Paxton é conhecido por seus retratos, incluindo os de dois presidentes (Grover Cleveland e Calvin Coolidge) e cenas de interior com mulheres, incluindo sua esposa.
Paxton estudou na Cowles Art School e depois foi para Paris para estudar com Jean-Léon Gérôme na École des Beaux-Arts e na Académie Julian, em Paris. Ele voltou a Cowles e estudou com Joseph DeCamp, que também ensinou Elizabeth Vaughan Okie, que depois se tornou aluna de Paxton e, em seguida, sua esposa.
Paxton empregou uma técnica em que apenas uma área em suas composições estava totalmente em foco, enquanto o resto ficava um pouco turva, algo que ele chamou de "visão binocular" e creditou a Vermeer. Ele começou a empregar este sistema em seu próprio trabalho, incluindo The New Necklace, onde apenas as contas de ouro são bem definidas, enquanto o resto dos objetos na composição tem bordas mais suaves, borradas.


The New Necklace (O Colar Novo)  – 1910 – óleo sobre tela - 92 x 73 cm – Museum of Fine Arts Boston

Aqui ele acarretou uma narrativa, envolvendo a carta descartada e o colar. Mas Paxton permite que cada espectador forme a sua própria história. Ele não indica se a joia é um presente de um admirador ou uma compra, ou o que a garota de verde pode aconselhar a amiga. Desta forma, ele também emula Vermeer, cujos relatos são frequentemente ambíguos.


William McGregor Paxton  - In the studio - 1905 – óleo sobre tela – 76,2 x 63,5 cm


 William McGregor Paxton - Girl combing her hair or Young girl with a mirror - 1909


William McGregor Paxton - The Figurine (A Estatueta) – 1921 - Smithsonian American Art Museum

A tela ilustra a moda de artigos decorativos asiáticos que embasavam o gosto do colecionismo americano no final do século XIX e início do século XX. Aqui, um frasco azul-e-branco chinês é mostrado ao lado de uma estatueta chinesa. Uma empregada delicadamente limpa o vidro que encerra a estatueta. As composições de Paxton muitas vezes retratam mulheres em belos interiores. A fonte de luz vinda da esquerda destaca a tez rosada da mulher, combinado com a atenção sensível aos detalhes, lembrando as obras do mestre holandês do século XVII, Johannes Vermeer.


William McGregor Paxton - Oriental Vase - 1913 – óleo sobre tela – 76,5 x 63,8 cm


 William McGregor Paxton - The Breakfast – 1911 – óleo sobre tela - 71.8 x 89.5 cm - The Metropolitan Museum of Art

Nessa tela, o marido enterra a cabeça no jornal e na esfera de assuntos externos, em que sua esposa abatida não participa.


William McGregor Paxton - Girl Arranging Flowers – c. 1921 – óleo sobre tela - 76.6 × 63.6 cm - Brooklyn Museum


William McGregor Paxton - Marjorie Merriweather Post and her daughter Nedenia Post Hutton-Dina Merrill (com broche Cartier de esmeraldas)

Marjorie Merriweather Garbacchio Post (1887 - 1973 em Springfield, Illinois) foi uma socialite americana e fundadora da General Foods, Inc. Ela era filha de C. W. Post e Ella Letitia Merriweather. Aos 27 anos, quando seu pai morreu, ela tornou-se a proprietária da empresa Postum Cereal, fundada em 1895. Ela foi posteriormente a mulher mais rica nos Estados Unidos, com uma fortuna no valor de cerca US $ 250 milhões, o que para a época era um assombro.


William McGregor Paxton – The White Veranda – 1902 - óleo sobre tela - 76,2 x 64 cm (a modelo é a esposa de Paxton, Elizabeth Vaughan Okie Paxton)


William McGregor Paxton - The House Maid (A Serviçal) - 1910


William McGregor Paxton – The String of Pearls - 1908


William McGregor Paxton – Tea Leaves – 1909 - óleo sobre tela - 91.6 x 71.9 cm – The Metropolitan Museum of Art


William McGregor Paxton – Tea Leaves – 1909 - óleo sobre tela - 91.6 x 71.9 cm – The Metropolitan Museum of Art - detalhe


William McGregor Paxton – Tea Leaves – 1909 - óleo sobre tela - 91.6 x 71.9 cm – The Metropolitan Museum of Art - detalhe

Em um salão sem janelas permeado por uma luz suave, uma atmosfera de sonho, e os sons do silêncio, duas mulheres elegantes passam o tempo fazendo muito pouco ou nada. Paxton aponta para uma narrativa, mas ele pede que o espectador a invente, recapitulando a ambigüidade das pinturas de Vermeer, que ele admirava. Paxton frequentemente retratava mulheres refinadas, esposas e de seus clientes e suas filhas, em interiores bonitos em Boston, do tipo que elas, como guardiães da cultura, teriam decorado e ocupado. Ao equiparar as mulheres com os objetos estéticos preciosos que as cercam, Paxton ecoa o espírito do romancista Henry James, que retratou mulheres como objetos colecionáveis em The American (1877) e Retrato de uma Senhora (1881). As obras de Paxton também concordam com os pronunciamentos do sociólogo Thorstein Veblen, que observou em sua Teoria da Classe Ociosa (1899) que "lazer conspícuo" de uma mulher sinaliza a riqueza de seu pai ou marido.

Assista o vídeo:




Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário