quarta-feira, 5 de novembro de 2014

História da obra de arte: Pablo Picasso - "At the Lapin Agile"

Pablo Picasso - "At the Lapin Agile" - óleo sobre tela - 1905 - 99.1 x 100.3 cm - The Metropolitan Museum of Art

História da obra de arte: Pablo Picasso - "At the Lapin Agile"

Neste celebrado trabalho (agora um ícone da vida boêmia em Paris na virada do século passado), Picasso retrata a si mesmo vestido como um arlequim. Ele é acompanhado por sua amante recente Germaine Pichot. Anteriormente, ela havia sido a obsessão fatal do grande amigo de Picasso, Casagemas, que cometeu suicídio em 1901. A pintura foi encomendada por Frédé Gérard - visto tocando violão no fundo - para o seu cabaré de Montmartre, Le Lapin Agile, onde ficou sendo o único trabalho de Picasso em exibição permanente em Paris de 1905 até 1912, quando foi vendido a um colecionador alemão.


Pablo Picasso - "Portrait de Germaine Pichot" - 1902 - óleo sobre tela


O local foi originalmente chamado de "Cabaret des Assassins". A tradição conta que o cabaré recebeu este nome porque um bando de assassinos invadiu e matou o filho do proprietário. O cabaret já existia há mais de 20 anos  quando, em 1875, o artista Andre Gill pintou a placa que viria a sugerir seu nome permanente. Era uma foto de um coelho saltando de uma panela, e os moradores do bairro começaram a chamar o night-club de "Le Lapin a Gill", "O Coelho de Gill".






Picasso chega em Paris, em 1900, acompanhado pelos amigos Pallares e Casagemas para ver o seu trabalho “Ciência e Caridade” na Exposição Universal. Eles aproveitaram para visitar o Louvre, o Museu de Luxemburgo, para ver obras de Cézanne e Gauguin, aproveitar os bailes populares famosos do Moulin de la Galette, uma localidade com muita história, sendo o tema de pinturas de Corot, Renoir, Van Gogh, Utrillo, Bonnard e Toulouse Lautrec. 




Visitaram as galerias de arte, tais como a de Berthe Weill onde eles conheceram Manyac, um negociante de arte que procurava obras de arte para ela. Manyac se interessou pelo trabalho de Picasso e propôs a compra de várias telas além de assumir o controle de seus interesses, de modo que em breve ele estava vendendo a Berthe Weill que no mesmo dia revendeu para Adolphe Brisson, um crítico literário dos Temps.


Pablo Picasso - Les Deux Saltimbanques (Arlequin et sa Compagne) – 1901 – óleo sobre tela – período azul


Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.


Nenhum comentário:

Postar um comentário