sexta-feira, 10 de outubro de 2014

“Composition Allégorique” - Jean Metzinger - 1929 - análise da obra

“Composition Allégorique” - Jean Metzinger - 1929

“Composition Allégorique” - Jean Metzinger - 1929 - análise da obra

Com a simplificação de formas construídas e o uso de componentes associados com o mundo industrializado em uma sociedade cada vez mais mecanizada. o estilo pós-cubista de Metzinger não necessáriamente se refere ao passado, mas ele optou por fazê-lo.
Foi a maneira do artista fundir o “transitório” com o “eterno”. Era a sua maneira, ao fazê-lo, de prestar homenagem aos velhos mestres (particularmente Ingres, mas também aos artistas do Renascimento).
As técnicas de representação de Metzinger foram efetivamente transformadas pela industrialização, algo refletindo o brilho dinâmico de “Composição Allegorique”, como parte de uma reorientação fundamental para um mundo dinâmico e mutável. A vinculação de formas geométricas elementares com beleza inerente, e a influência de uma produção industrial crescente foi pragmaticamente codificada por Jean Metzinger.
A denominação de 'avant-garde' não foi dada apenas aos fundadores do dadaísmo, purismo, De Stijl, neoplasticismo, Bauhaus, ou ao surrealismo. Metzinger também foi um inovador.


Jean Metzinger - cerca de 1912

Jean Metzinger (Nantes, 24 de junho de 1883 - Paris, 3 de novembro de 1956) foi um pintor francês. Iniciou seus estudos em pintura aos 15 anos. Nessa época, aproximou-se dos trabalhos de Ingres. Aos 17 anos mudou-se para Paris, onde freqüentou diversas academias, abandonando todas, insatisfeito. Foi influenciado pelas vanguardas históricas, assim como pelo Pontilhismo de Seurat e pelo Fauvismo. Por volta de 1910, ao conhecer Picasso e Braque, tornou-se um pintor cubista. Uma das obras que marcou o início de sua participação no movimento é Nu Cubista , exposto no Salão de Outono de 1910. Além de pintor, Metzinger foi um teórico do movimento, tendo publicado vários artigos. O mais importante foi "Do Cubismo". A partir de 1918, inclinou-se para uma espécie de classicismo, retornando às origens de sua formação.

Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas compartilhe usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais.




Nenhum comentário:

Postar um comentário