segunda-feira, 12 de março de 2018

Mary Cassatt, sua arte e sua história

Mary Cassatt – The Tea, c. 1880 – óleo sobre tela – 64,8 x 92,1 cm – Museum of Fine Arts Boston, USA

(Essa pintura está ambientada em uma sala contemporânea, provavelmente da própria Cassatt. O papel de parede listrado e a lareira de mármore esculpido, ornamentada com uma pintura elaboradamente emoldurada e um jarro de porcelana, são típicas de um interior parisiense de classe média alta e o antigo serviço de chá prateado na mesa em primeiro plano implica uma história familiar distinta. As duas mulheres desempenham os papéis tradicionais de anfitriã e convidada, embora pareça que a conversa tenha parado. A anfitriã (à esquerda, com um simples vestido marrom) apoia a mão no queixo enquanto a convidada (vestindo chapéu, cachecol , e luvas que indicam que ela veio de fora) sorve seu chá. A anfitriã é provavelmente a irmã de Cassatt, Lydia e a convidada, uma amiga da família, mas é igualmente provável que as mulheres fossem as modelos habituais de Cassatt, uma morena e uma loira.)


Mary Cassatt, sua arte e sua história


Mary Cassatt – The Cup of Tea (Lydia Cassatt) – c. 1880 – 1881 – 92,4 x 65,4 cm – The Metropolitan Museum of Art, New York, USA


Mary Cassatt – Portrait of the Artist, 1878 – aquarela e guache sobre papel – 60 x 41,1 cm – The Metropolitan Museum of Art, New York


Mary Stevenson Cassatt (22 de Maio de 1844-14 de Junho de 1926), nasceu na cidade de Allegheny (agora parte de Pittsburgh), Pensilvânia, passou sua infância com sua família na França e na Alemanha. Ela cresceu em um ambiente que via viagens como parte integrante da educação.


Mary Cassatt - Mother Combing Her Child's Hair, ca. 1901 – crayon sobre papel - 64.1 x 80.3 cm - Brooklyn Museum, New York, USA


Mary Cassatt - Woman with a Pearl Necklace in a Loge (Lydia), 1879 – óleo sobre tela - 81.3 x 59.7 cm – Philadelphia Museum of Art, USA


Embora sua família se opusesse a ela se tornar uma artista profissional, Cassatt começou a estudar pintura na Academia de Belas Artes da Pensilvânia, na Filadélfia, aos 15 anos de idade, de 1860 a 1862. Uma parte da preocupação de seus pais pode ter sido a exposição de Cassatt às ideias feministas e ao comportamento boêmio de alguns dos estudantes do sexo masculino. Cassatt e suas amigas eram defensoras da igualdade de direitos para os sexos. Apenas cerca de 20 por cento dos estudantes eram do sexo feminino e poucas delas estavam tão determinadas, como Cassatt, para fazer da arte a sua carreira. Impaciente com o ritmo lento da instrução e a atitude condescendente dos estudantes e professores do sexo masculino, ela decidiu estudar os antigos mestres por conta própria. Na Academia, as estudantes do sexo feminino não podiam usar modelos ao vivo, e treinavam principalmente observando moldes de esculturas.


Mary Cassatt - Children Playing on the Beach, 1884 – óleo sobre tela - 97.4 x 74.2 cm - National Gallery of Art, Washington, DC, USA


Mary Cassatt – Breakfast in Bed, 1897 – óleo sobre tela - Huntington Library, San Marino, CA, USA


Em 1865, ela convenceu seus pais a deixá-la estudar em Paris, com a mãe e as amigas da família atuando como acompanhantes, onde teve aulas particulares com o principal pintor acadêmico daquela época, Jean-Léon Gérôme. Cassatt aumentou seu treinamento artístico fazendo cópias diárias no Louvre, obtendo a licença que era necessária para controlar os "copistas", geralmente mulheres de baixa remuneração, que iam diariamente ao museu para pintar cópias para venda. O museu também servia como um local social para estudantes francesas e americanas, que, como Cassatt, não tinham permissão para entrar nos Cafés onde a avant-garde socializava. Em 1868, pela primeira vez uma pintura de Cassatt (The Mandolin Player) foi aceita no Salão de Paris.


Mary Cassatt – The Mandolin Player, 1868 – óleo sobre tela – 92 x 73,5 cm – coleção particular


Mary Cassatt - Young Mother Sewing, 1900 – óleo sobre tela - 92.4 x 73.7 cm – The Metropolitan Museum of Art, New York, USA


Depois de três anos e meio na França, a guerra franco-prussiana interrompeu os estudos de Cassatt e ela retornou para a Filadélfia no final do verão de 1870. Ela voltou para a Europa em 1871, passando oito meses em Parma, na Itália, em 1872, estudando as pinturas de Correggio e Parmigianino. Em 1873, ela visitou a Espanha, a Bélgica e a Holanda para estudar e copiar as obras de Velázquez, Rubens e Hals. Em junho de 1874, Cassatt se instalou em Paris, onde começou a expor regularmente nos Salões e onde seus pais e sua irmã Lídia se reuniram com ela em 1877. Nesse mesmo ano, Edgar Degas a convidou a se juntar ao grupo de artistas independentes mais tarde conhecido como os Impressionistas. Sendo a única americana oficialmente associada ao grupo, Cassatt expôs em quatro de suas oito exposições, em 1879, 1880, 1881 e 1886.


Mary Cassatt – Summertime, 1894 – óleo sobre tela – 73,6 x 96,5 cm - Armand Hammer Museum of Art, Los Angeles, CA, USA


Mary Cassatt - The Boating Party, 1893 – 1894 – óleo sobre tela - 90 x 117.3 cm - National Gallery of Art, Washington, DC, USA


Cassatt e Degas tiveram um longo período de colaboração. Os dois tinham estúdios muito perto, Cassatt na rue Laval, 19 e Degas na rue Frochot, 4, a menos de cinco minutos a pé. Degas adotou o hábito de ir olhar o estúdio de Cassatt e oferecer seus conselhos e ajudá-la a obter modelos. Eles tinham muito em comum: compartilhavam gostos semelhantes na arte e na literatura, eram de origens afluentes, estudaram pintura na Itália e ambos eram independentes, nunca se casaram. É improvável que eles estivessem em um relacionamento dadas as suas origens sociais conservadores e fortes princípios morais.


Mary Cassatt - Sarah in a Green Bonnet, 1901 – óleo sobre tela - National Gallery of Art, Washington, DC, USA


Mary Cassatt - The Child's Bath, 1893 – óleo sobre tela – Art Institute of Chicago, USA


Sob a influência dos Impressionistas, Cassatt revisou sua técnica, composição e uso de cor e luz, manifestando sua admiração pelas obras da vanguarda francesa, especialmente de Degas e Manet. Como Degas, ela estava principalmente interessada em composições de figuras. Durante o final da década de 1870 e início da década de 1880, os temas de suas obras eram sua família (especialmente sua irmã Lydia), o teatro e a ópera. Mais tarde, ela se especializou no tema de mães e crianças, que ela tratou com calor e naturalidade em pinturas, crayons e gravuras. Nem Mary nem Lydia se casaram. Mary decidiu ainda jovem que o casamento seria incompatível com sua carreira. Lydia, que foi frequentemente pintada por sua irmã, sofria de episódios recorrentes de doença, e sua morte em 1882 deixou Cassatt temporariamente incapaz de trabalhar.


Mary Cassatt – “Woman Bathing” - 1890-1891 – ponta-seca e aquatinta sobre papel -  43.2 x 29.8 cm – Metropolitan Museum of Art, New York, USA


Mary Cassatt – “The Coiffure” (“O Penteado”) - 1890-1891 - ponta-seca e aquatinta sobre papel -  43.2 x 30.7 cm – Metropolitan Museum of Art, New York, USA


Cassatt participou da onda de feminismo que ocorreu na década de 1840, permitindo que as mulheres tivessem acesso a instituições educacionais em faculdades e universidades. Ela foi uma defensora da igualdade para as mulheres, fazendo campanha com suas amigas para bolsas de viagem iguais para todos os estudantes na década de 1860 e para o direito de votar na década de 1910.


Mary Cassatt – “The Fitting” (“A Prova”) – 1891 - ponta seca e água-tinta impressa em cores sobre papel texturizado branco desbotado - 47.8 x 30.8 cm – Metropolitan Museum of Art, New York, USA


Cassatt foi conselheira de vários grandes colecionadores de arte e beneficiou muitas coleções públicas e privadas nos Estados Unidos. Desde seus primeiros dias em Paris, ela encorajou a coleção de antigos mestres e das vanguardas francesas. Ela convenceu os colecionadores a eventualmente doarem suas coleções aos museus de arte americanos. Em reconhecimento às suas contribuições para as artes, a França lhe concedeu a Legion d'Honneur em 1904. Embora fundamental em aconselhar os colecionadores americanos, o reconhecimento da sua própria arte foi mais lento nos Estados Unidos.


Mary Cassatt - Little Girl in a Blue Armchair, 1878 – óleo sobre tela - 89.5 x 129.8 cm – National Gallery of Art, Washington, DC, USA

(Com uma paleta limitada e pinceladas vibrantes, Cassatt criou uma interação dinâmica de formas contrastantes, com a pequena menina jogada em uma cadeira em um momento de tédio ou exaustão, e o pequeno cão em um estado de repouso absoluto. Esta pintura atesta a relação recém-formada entre Mary Cassatt e os Impressionistas, e a sua assimilação de um estilo de pintura mais livre. Cassatt retrabalhou a pintura com a ajuda de seu amigo Edgar Degas e a expôs junto com outras 10 pinturas em sua exposição de estreia com os impressionistas em 1879.)


Esse blog possui mais artigos sobre Mary Cassatt. Clique sobre os links abaixo para ver:




Texto escrito e/ou traduzido e/ou adaptado ©Arteeblog - não copie esse artigo sem autorização desse blog, mas por favor o compartilhe, usando os ícones de compartilhamento para e-mail ou redes sociais. Obrigada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário